Thursday, July 29, 2010

Emprego negado?? O_O

DESEMPREGO
Empregados, precisam-se!
por JOÃO CRISTÓVÃO BAPTISTA18 Julho 2010, DN


Panificadores e empresários da indústria do calçado queixam-se da falta de mão-de-obra.
A elevada taxa de desemprego que se regista em Portugal, já nos dois dígitos, sugere que o trabalho é um bem cada vez mais escasso, reservado apenas aos mais afortunados. No entanto, e contrariando todas as estatísticas, há sectores no nosso país que se queixam de atravessar graves dificuldades económicas devido à... falta de trabalhadores.
Segundo apurou o DN, sectores como a panificação ou a indústria de calçado - mas também algumas empresas especializadas da área dos têxteis - estão a sofrer com a falta de mão-de-obra, numa altura em que as empresas mais precisam de produzir para conseguir ultrapassar a crise, transversal a todas as áreas de negócio.
Frustrados com a falta de candidatos para preencher os cargos que os seus sectores precisavam para produzir a 100%, os empresários destas áreas apontam o dedo às mentalidades dos desempregados e às formações profissionais organizadas pelos centros de emprego como a principal causa para haver tanta falta de pessoal disposto a trabalhar.
De acordo com os dados mensais disponibilizados pelo Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP), quase metade das ofertas de trabalho que todos os meses chegam aos centros de emprego ficam por preencher. Das 11 449 ofertas de emprego que o instituto recebeu ao longo do mês de Junho, apenas 6261 resultaram em colocações, tendo ficado por preencher 5188 ofertas, 46% do total de ofertas.
Este é um cenário que se tem repetido ao longo de todo o ano, apesar de o IEFP ter na sua base de dados o registo de mais de 550 mil desempregados. Segundo apurou o DN, a explicação para a s discrepâncias entre o número de ofertas tem várias explicações possíveis. A questão geográfica é uma destas razões: muitas das ofertas que chegam ao IEFP não encontram candidatos que correspondam às características pretendidas nas áreas em que são efectuadas. Por outro lado, há ainda a questão da falta de qualificações dos desempregados para preencher as ofertas que surgem, um problema que se associa às diferenças entre os salários oferecidos e o valor dos subsídios de
desemprego.



Deixa lá ver se percebi bem....

O desemprego em portugal atinge os 10,5%, e praticamente metade das propostas de emprego recebidas na tem correspondente!!!!! O_O
sinceramente....
que deus vos ajude alminhas....

Sunday, July 25, 2010

Transportes publicos mais do que uma simples opção!!

Existem cada vez mais portugueses a trocarem as viagens de carro pela utilização dos transportes públicos, nas áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa. Do comboio ao autocarro, passando pelo metro e pelo barco, as empresas de transportes públicos registam aumentos que chegam aos 2,9% no número de passageiros e de passes vendidos, no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2009. FONTE: Jornal Sol.

Pois é é preciso o pessoal começar a fcar sem dinheiro pa gasolina para andarem de transportes publicos, ou nao terem carro, ou a arranjo do carro ser demasiado caro, ou alugar o proprio carro porque a coisa tá preta...
mas porque é que isto nao acontece por ininciativa propria, do tipo, o planeta precisa de ajuda i tal...
Não sei....
infelizmente!!!